fbpx

Blog Openk

Provedora de soluções de vendas e gestão

  1. Home
  2. • blog

13/05/2019
Comentários

Maio está começando e já podemos verificar alguns dados do setor de vendas online no Brasil, que foram publicados pelo maior relatório de dados online do país: a 39ª Webshoppers. A edição traz dados muito importantes sobre o comportamento dos consumidores desde o segundo semestre de 2018.

Realizado pela Ebit | Nielsen desde 2001, em parceria com a ELO,  o relatório da Webshoppers estuda o cenário do mercado de e-commerce, considerando as principais referências para os profissionais do segmento. É o relatório de maior credibilidade para o monitoramento das mudanças de hábitos no comportamento e preferências de consumo dos brasileiros.

Os resultados apontados na 39ª Webshoppers servirão de base para o segundo semestre de 2019, traçando o rumo do mercado online e contribuindo com o desenvolvimento do setor.

Quais os principais pontos do relatório da 39ª Webshoppers?

O e-commerce no Brasil e no mundo

Logo no início, o relatório apresenta brevemente a evolução do e-commerce no Brasil e no mundo e também as suas tendências. Neste ano, foram considerados aspectos que não se restringem ao meio virtual, como a situação financeira atual, para mensurar os dados de acordo com o contexto brasileiro.

Um dos pontos mais interessantes é a apresentação da informalidade como grande influenciador do aumento de pequenos comércios online. A busca por meios alternativos de renda abriu o espectro brasileiro para os novos formatos de negócios e as vendas online ganharam muito com isso.

Serviços e produtos convencionalmente offline, como catálogo de venda direta (que hoje já contam com páginas de e-commerce personalizadas para os consultores de venda) e comida caseira foram também algumas das saídas que os brasileiros desempregados (7%) encontraram como alternativa de renda.

_ 39ª Webshoppers

Gráfico com dados sobre o e-commerce no mundo. Fonte: 39ª Webshoppers.

O relatório também apontou um crescimento mundial no comércio online de varejo tradicional. Os dados apontam um crescimento cinco vezes maior nas compras online do que nas lojas físicas, por exemplo. Outro ponto apresentado foram as diversas oportunidades que o mercado online apresenta na América Latina, já que apenas 2,7% do total consumido é através do meio virtual.

A dominação do mobile

De acordo com a 39ª Webshoppers, as vendas online no Brasil representaram cerca de 12% do total das vendas gerais de 2018. Com o crescimento estável e consumidores cada vez mais confiantes, esse número deve subir para 15% em 2019, resultando em um faturamento de mais de R$ 61,2 bilhões.

Além disso, o relatório aponta para o constante crescimento e dominação dos smartphones como principal plataforma usada para fazer compras. Em 2018, os acessos e compras via mobile – mercado também conhecido como m-commerce – apresentaram um crescimento de 40% e, em janeiro desde ano, bateu a incrível marca de 42,8% de todos os pedidos.

 

Gráfico com porcentagens do crescimento de pedidos do m-commerce. Fonte: 39ª Webshoppers.

Para quem está no E-commerce, pensar “mobile first” é essencial. Dispositivos mobile concentram oportunidades para todos os tamanhos de negócio.

_ 39ª Webshoppers

Um dado muito interessante para quem trabalha com pequenos comércios e quer iniciar no mundo online é o valor preferencial dos brasileiros para as compras online via dispositivo mobile.

O relatório apontou que o ticket médio das vendas feitas por m-commerce é bem menor do que o valor das vendas fechadas via desktop, o que representa uma grande oportunidade para os pequenos varejistas – principalmente na área de perfumaria, cosméticos e moda.

Gráfico com principais categorias de pedidos do m-commerce. Fonte: 39ª Webshoppers.

Norte e nordeste lideram o crescimento

Se você precisava de um motivo para melhorar o seu serviço de frete e atender áreas mais distantes, a 39ª Webshoppers apresenta a você o melhor deles.

 

Gráfico com dados sobre o crescimento do e-commerce no Brasil em 2018. Fonte: 39ª Webshoppers.

Em 2018, a região norte representou cerca de 22% do crescimento nas vendas, enquanto a região nordeste liderou o crescimento, sendo 27% a mais nas vendas dos e-commerces. A região sudeste continua na liderança do total de vendas online (57,6%), mas teve um crescimento bem menor que os líderes, com a porcentagem fechando em 6%.

Então, o momento é ideal para abrir ou expandir um e-commerce, principalmente nas regiões mais ao norte do país.

Os brasileiros preferem pagar à vista

A maioria das pessoas buscam por mercadorias levando em conta os descontos nas diversas formas de pagamento. Com isso, diversos comerciantes começaram a apostar nos descontos progressivos, diminuindo o preço dos produtos que são pagos à vista.

Em consequência disso, o brasileiro passou a ter preferência por comprar os produtos à vista, para obter descontos ainda maiores. Segundo a 39ª Webshoppers, cerca de 54% dos consumidores pagam suas compras à vista.

A preferência pelo Frete grátis

Existem várias formas de atrair clientes, mas o frete grátis é o que mais faz os olhos dos consumidores brilharem.

Observando a eficiência do frete grátis no aumento das vendas, muitas empresas não perderam tempo. Só no ano passado, os pedidos com frete grátis tiveram um crescimento de 35%, principalmente em datas especiais, como Black Friday e Natal.

Gráfico com dados sobre o frete grátis nos 10 principais lojistas do mercado brasileiro. Fonte: 39ª Webshoppers.

Conclusão do Webshoppers

Mesmo com tantos acontecimentos que contribuíram para uma possível recessão, como a greve dos caminhoneiros e a alta do dólar, 2018 foi o ano do comércio online. Com 27% da população brasileira comprando online, o setor apresentou uma curva positiva de 12% no aumento do faturamento e tem um futuro promissor.

O 39° relatório da Webshoppers nos dá uma perspectiva ampla sobre vários aspectos do e-commerce no Brasil, que se forem levados em conta para traçar novas estratégias, podem servir como chave para o sucesso nas vendas.

Sendo assim, a Ebit | Nielsen reuniu quatro dicas importantes para os comércios online:

 

Quatro dicas da Ebit | Nielsen para os comércios online. Fonte: 39ª Webshoppers.

Os dados completos e o panorama amplo do relatório da Webshoppers estão disponíveis para baixar aqui.

Quer saber mais sobre o comércio online? Deixe com a OpenK. Vem explorar mais o nosso blog! 


Comentários

Deixa seu Comentário