fbpx

Blog Openk

Provedora de soluções de vendas e gestão

  1. Home
  2. • blog

28/05/2021
Comentários

Notebook com o logotipo “restock openK” na tela. Ao fundo, em segundo plano, há o interior de um centro de distribuição.

Muito tem se falado sobre as vendas por estoque zero – o chamado VEZ. Mas também percebemos que, na mesma proporção, a confusão sobre este modelo de negócio tem crescido bastante.

É por isso que no texto de hoje vamos te contar como funciona esse tipo de venda com o melhor exemplo que podemos te dar: o nosso!

Sim. Aqui na OpenK te colocamos em contato com várias indústrias de diversos segmentos, depois é só você escolher qual delas é a melhor e fechar um acordo para vender sem precisar ter nenhum produto do estoque. Isso tudo através do dropshipping nacional e do crossdocking. Já pensou?

Vem com a gente conhecer cada um desses módulos:

Dropshipping nacional

Atualmente, o dropshipping é o método mais difundido de vendas com estoque zero pela sua simplicidade de operação. Ela consiste em parcerias formadas entre os fabricantes e e-commerces que se tornam “representantes” da marca.

#DicaOpenK: Por mais que o dropshipping esteja em alta hoje, esse tipo de compra sem estoque existe desde o século passado. Descubra as origens do dropshipping e todas as evoluções do método até chegar ao que conhecemos hoje.

Nesse tipo de operação, sua loja online disponibiliza os produtos no catálogo sem ter contato físico com os fornecedores em nenhuma parte do processo. É tudo registrado e organizado através de informações, sistemas e documentos.

Veja essa timeline que ilustra melhor como funciona uma transação:

Dropshipping: consumidor faz o pedido na loja. Ele é encaminhado para a indústria e ela mesmo envia o produto ao cliente.

  1. O consumidor compra um produto no seu e-commerce por R$ 100 (por exemplo). Você sabe qual é o preço que este fabricante cobra por unidade. Coloca uma margem de lucro e divulga no seu e-commerce;
  2. Você compra o produto do fornecedor por R$ 50. Quando o pedido é fechado, você emite uma NF-e para o cliente em nome da sua loja com o valor que você cobrou. No mesmo momento, este pedido é enviado para o fabricante;
  3. O fornecedor envia o produto direto para o consumidor que comprou de você. É a própria fábrica que se responsabiliza por enviar o pedido no nome da sua empresa;

No final do período (geralmente mensal), o fornecedor envia relatórios de quantos produtos foram vendidos e você paga por eles, retirando a sua margem de lucro.

Muita gente acha que o dropshipping nacional é um módulo de vendas com estoque zero voltado apenas para os pequenos e-commerces, aqueles que não possuem estrutura para manter um estoque ou centro de distribuição. Mas não é bem assim, viu?

Suponhamos um cenário em que o dropshipping pode tornar o seu negócio ainda mais escalável. Atrativo não é? Confira essa situação:

Você tem um e-commerce de eletrônicos e, hoje, já conta com dois centros de distribuição lotados. As vendas até estão indo bem, mas seu negócio precisa crescer ainda mais, agregando novos produtos ao seu portfólio.

Daí entra a questão: um centro de distribuição é uma boa estratégia para o meu e-commerce? Pode ser que sim, mas também pode ser que você não tenha interesse em investir em mais uma estrutura desse porte e nem quer pensar em novas estratégias logísticas.

Neste caso, vender por estoque zero pelo dropshipping nacional pode ser a melhor opção para crescer por dois motivos:

  • Você não vai precisar de um novo espaço físico para armazenar seus produtos e, por consequência, nem de contratar mais pessoal para manuseá-los;
  • Não vai precisar sobrecarregar a sua operação logística, já que nenhuma dessas novas vendas serão de responsabilidade sua.

Pode ser uma ótima escolha, concorda?

Mas por que dropshipping nacional?

Apesar de existir há um bom tempo, o dropshipping só veio ganhar força no Brasil na última década, quando as gigantes chinesas vieram em peso vender por aqui. Estamos falando do Alibaba, Aliexpress e demais empresas que realmente cobram muito barato pelos produtos. Isso é inegável.

Mas essa “mina do tesouro” das vendas por estoque zero não é tão interessante assim para quem quer ter um negócio com um perfil mais austero e lucrativo, porque acaba esbarrando em alguns empecilhos:

  • Prazo de entrega: todo mundo sabe que as compras que vêm da China passam por um longo percurso até chegar aqui. Normalmente o prazo é de 30 dias, mas não é uma regra – problemas no caminho e o entrave na Alfândega fazem esse tempo passar fácil de 60 dias ou mais. E você deve saber melhor que ninguém que uma entrega atrasada é o atestado de que seu cliente dificilmente vai voltar;
  • Impostos: fazer o dropshipping com fornecedores chineses é altamente lucrativo – e arriscado – mesmo só para quem faz de forma ilegal. Seguindo todas as leis e fazendo do jeito certo você vai precisar pagar o IPI, o PIS/Cofins e também o ICMS para cada estado – o que vai aumentar em uns 70% o valor do seu produto. Se não pagar e for pego, vai ter que responder por isso;
  • Qualidade: não são raros os casos de pessoas que compraram um produto e receberam algo completamente diferente – isso é até piada na internet. Como você não está vendo a mercadoria, pode manchar a sua reputação se optar vender por estoque zero produtos internacionais;

Por isso é que nós aqui da OpenK disponibilizamos para você apenas fornecedores nacionais que nós confiamos e sabemos a procedência. Além disso, o Dropshipping que trabalhamos tem a base Legal de “Venda a Ordem” no Brasil. Não queremos que você corra riscos em troca de um lucro imenso prometido que, no fim das contas, pode custar caro para o bolso e imagem da sua loja.

Crossdocking

Tudo explicado sobre o dropshipping? Agora vamos à segunda opção de vendas por estoque zero: o crossdocking. Esse é um modelo em que a venda ocorre sem que você tenha contato com o produto, porém é o seu e-commerce o responsável pela logística final até chegar ao cliente.

Isso porque o acordo com a indústria é firmado da seguinte forma:

Crossdocking: consumidor faz o pedido, você encaminha pra indústria. O pedido é enviado e você faz a entrega para o cliente.

  1. O cliente envia o pedido para a sua loja. Você fecha a venda, confirma o pagamento e encaminha o pedido aos fornecedores;
  2. Você manda a solicitação ao fornecedor. Esses fabricantes enviam o produto até o seu armazém ou centro de distribuição;
  3. O fornecedor envia o produto. Depois de receber sua solicitação, o trâmite e responsabilidade de entrega finaliza assim que o produto chega nas mãos da sua loja;
  4. Você separa e envia ao cliente. Pedido recebido pelo fornecedor, agora é com você. Todo o processo de descarga, embalagem e expedição do pedido estão sob sua responsabilidade.

Sabendo que há a opção de dropshipping – em que o fornecedor envia direto ao cliente – você provavelmente deve estar se perguntando: “Por que utilizar o crossdocking como sistema de venda por estoque zero, sendo que eu ainda vou ter que enviar o produto?

Para responder essa pergunta, vamos imaginar duas situações, utilizando o mesmo exemplo do e-commerce de eletrônicos:

Situação 1:

Você economizou bastante com estoque comprando os produtos só depois que a venda foi fechada, mas notou que o frete por conta do fornecedor estava saindo bem mais caro – e demorado – devido à distância da fábrica em relação a região geográfica da maior parte dos seus clientes.

Neste caso, o crossdocking é o modelo mais indicado porque você pode orientar o fornecedor a encaminhar os pedidos para o centro de distribuição mais perto, em um local mais estratégico. Depois, aí sim você envia para os clientes.

Falamos isso porque o frete feito por esse fornecedor também pode ser descontado de você. Se ele está na Zona Franca de Manaus e a maior parte dos seus clientes estão no Sul, eles terão que fazer esse trajeto várias vezes. Agora, se o seu CD fica no sudeste, é só eles encaminharem esses pedidos até lá e você mesmo trata de enviar dali por diante. Vai sair bem mais barato.

E o melhor: esse processo não vai influenciar em quase nada na capacidade do seu galpão, porque os produtos não vão ficar nele nem 24 horas. É o tempo de chegar e já enviar para o cliente.

Situação 2:

“Seu e-commerce é altamente personalizado. Você compra peças específicas para montar um combo “fone + webcam + microfone”, coloca em uma embalagem personalizada, agrega valor e envia para o cliente. Mas acontece que cada parte vem de um fornecedor diferente.

Neste caso, a venda por estoque zero seria uma ótima solução para o seu negócio, isso porque o montante para investir comprando esses produtos tecnológicos previamente não é nada fácil de conseguir. E como você precisa reunir as partes do produto, o dropshipping é impossível.”

Também indicamos o crossdocking nesse caso como um método de vendas por estoque zero e dizemos mais: é a maneira mais garantida de montar uma operação escalável de verdade. E se você compra 100 unidades de um equipamento desses e não têm saída, como fica? O prejuízo vai ser grande, não é?

Só mesmo o crossdocking para permitir que você consiga receber os produtos de todos os fornecedores, para daí então criar os kits e enviar para o cliente sem precisar fazer esse investimento antes de ter a venda como certa.

Vendas com estoque zero é RestocK

Notebook com o logotipo “restock openK” na tela. Ao fundo, em segundo plano, há o interior de um centro de distribuição.

A verdade é que não existe um melhor que o outro aqui. Tanto o dropshipping nacional quanto o crossdocking são ótimas ferramentas para você vender por estoque zero, só vai depender do seu contexto. É preciso avaliar o que é melhor para a sua operação.

Agora, o que não se pode abrir mão de forma alguma é de estar em contato com parceiros confiáveis. Por mais que você esteja vendendo produtos sem tê-los em estoque, o seu cliente, possivelmente, não sabe disso. E se esse fornecedor não entregar o produto? E se ele chegar com alguma avaria? É o nome da marca que você demorou anos para levantar que pode ruir de vez.

Por isso, todas as soluções criadas dentro do Restock – o módulo da OpenK voltado para vendas com estoque zero – têm o nosso aval de que vão cumprir com o prometido e revolucionar a sua operação.

Mas não é só isso. O Restock também é feito de possibilidades. Com ele você pode criar a melhor solução para a sua logística, economizando e deixando a operação mais ágil. Se você é uma fábrica e possui uma logística eficiente, pode, inclusive, ser este fornecedor que entrega a vários e-commerces, tendo-os como seus representantes de vendas.

Possibilidades e segurança, é disso que somos feitos. É isso que o RestocK oferece com as vendas por estoque zero. Conheça melhor acessando: www.openk.com.br/ptl/site/restock


Comentários

Deixa seu Comentário