fbpx

Blog Openk

Provedora de soluções de vendas e gestão

  1. Home
  2. • blog

03/11/2021
Comentários

Imagem de um escudo em fundo cinza. Dentro dele há o logotipo da empresa OpenK.

Quando falamos de e-commerce, especialmente na Black Friday, a primeira ideia que vem à cabeça são todas as oportunidades que o modelo de negócio oferece. Não é errado pensar assim, mas devemos estar cientes de que riscos existem e os maiores deles são em relação aos pagamentos online.

As fraudes no e-commerce online são a nossa dura realidade que se intensifica ainda mais na temporada de Black Friday: segundo a ClearSale na edição do ano passado foram evitados mais de R$ 70 milhões em prejuízo (77% a mais que 2019). Mas isso sem contar tantas outras que não foram detectadas.

A verdade é que as fraudes são sim uma realidade dos pagamentos online – ao menos para os mais despreparados. E, pela lógica, com mais vendas, mais golpes. O que não entendemos é como muitos e-commerces ainda não contam com um bom sistema antifraude.

Essa é a máxima do texto de hoje: como garantir que o sistema de pagamentos online da sua loja seja seguro.

Por que acontecem as fraudes em lojas online?

Foto de homem utilizando gorro e máscara branca escondendo todo o rosto. Ele está segurando um notebook

A primeira coisa que você precisa saber é que na maior parte dos casos, as fraudes acontecem devido à quantidade de informações pessoais em circulação.

Basta uma pessoa mal intencionada com conhecimento em banco de dados para o estrago ser feito: ela captura os dados de seus clientes e os joga na internet para que no futuro sejam usados para finalizar outras compras. E o pior é que, uma vez detectada a vulnerabilidade do seu site, eles voltam de novo e de novo.

Essa “facilidade” nos pagamentos online se dá pela não necessidade do cartão físico. Apenas com os números do CPF e dados do cartão o estrago está feito.

#DicaOpenK: É por existir essa facilidade em transitar dados de clientes que a LGPD foi criada: para assegurar e respaldar você e o seu cliente do vazamento de informações. Se você ainda não se adequou à nova lei dê uma olhada no nosso checklist completo da LGPD.

E a pior parte é que, nesse tipo de fraude, quem sai perdendo é só o seu e-commerce. Quando o cliente não reconhece uma compra, é normal que imediatamente solicite o estorno junto ao banco. Nessa hora você já enviou o pedido para o fraudador e vai ter que arcar com o prejuízo – além da reputação manchada com o cliente e, com certeza, todo o círculo de convívio dele. Esse é o chamado chargeback.

Agora, colocando no contexto da Black Friday, esse prejuízo com os pagamentos online pode ser ainda maior por três motivos:

  • Justo nessa data o seus gastos com estratégias de marketing digital para a Black Friday costumam ser mais altos que um mês convencional;
  • Além de um custo mais alto por venda, espera-se que o preço dos seus produtos nessa época fiquem mais baixos. Ou seja, é o momento que você precisa vender mais para compensar no volume de pedidos;
  • Essas ofertas arrasadoras são ótimas para atrair clientes na Black Friday, mas em muitos casos também trazem a desconfiança de anúncios duvidosos. Então pode esperar que os clientes vão ficar mais criteriosos ao escolher a sua loja.

#DicaOpenK: Além dos pagamentos online, nessa época você também precisa causar uma boa impressão nos usuários. Para isso, não deixe de ler nossas 5 dicas para mostrar aos seus clientes que sua loja é segura.

Fraudes mais comuns nos pagamentos online

Para tentar evitar que o seu site ou seus clientes sejam vítimas de um golpe, é necessário entender quais os tipos de fraudes que o seu site pode estar sujeito. Você vai perceber que, em algumas vezes, nem estão totalmente relacionadas à hackers nos pagamentos online – mas em todos os casos, o prejuízo pode ser seu.

Veja os mais comuns:

  • Fraude amigável: Quando alguém próximo ao titular do cartão realiza uma compra sem permissão. O titular pede o estorno e a loja arca com o prejuízo inicialmente, mas pode recorrer;
  • Autofraude: Quando o titular do cartão realiza a compra, recebe o produto e, depois, registra a cobrança como indevida. O lojista arca com o prejuízo, ficando sem o produto e sem o dinheiro;
  • Fraude efetiva: O cartão clonado ou os dados roubados vão parar na mão de uma terceira pessoa que realiza a compra e recebe os produtos. Assim que consta a cobrança, o titular pede o estorno do valor que precisa ser devolvido pelo próprio lojista, mesmo que o produto já tenha sido entregue.

Nesses três casos você terá que lidar com o chargeback. A não ser que….

Como funciona um sistema antifraude nos pagamentos online?

Foto de homem vestindo terno segurando tablet. A frente dele há vetores futuristas de escudo com fechadura e códigos.

Na verdade, é bem simples entender como um sistema antifraude atua nos pagamentos online: é tudo baseado em mecanismos de segurança. Cruzam-s dados para evitar que outra pessoa, que não o titular do cartão ou pessoa autorizada, faça as compras.

De modo geral, as ferramentas que todos eles contam para assegurar os seus pagamentos online são:

  • Código de segurança: O chamado “CVV” é uma camada a mais de segurança, mas ainda bem básica – são aqueles três dígitos que ficam no verso do cartão;
  • Serviço de localização: É rastreado o IP do seu aparelho onde foi realizada a compra. Se for detectado que é um local bem distante e não usual do comprador, a operadora do cartão pode ser notificada para barrar esses pagamentos online;
  • Protocolo SSL: O SSL é um sistema de criptografia, onde os dados do seu cliente são transformados em códigos, o que dificulta a interpretação dos hackers;
  • Banco de dados: Aqui os sistemas antifraudes vão confrontar seus dados (endereço, histórico de compras e documentos) com o de outras empresas (bancos, outros e-commerces e afins). Se as informações não baterem, a fraude pode ser detectada.

#DicaOpenK: Falando sobre a LGPD, o seu cliente precisa, obrigatoriamente, estar ciente deste cruzamento de dados com outras empresas no momento dos pagamentos online. Para saber como inserir essa informação, leia “Política de privacidade em pauta: como se adequar a LGPD?”.

Só um adendo: não precisa ficar com medo de perder alguma venda por conta do sistema antifraude, ok? Caso algum problema seja encontrado, o que geralmente eles fazem é ligar para o titular confirmando a compra – salvo quando essa fraude for muito “descarada”. Se estiver tudo certo, não tem com o que se preocupar.

Na OpenK você não precisa de um sistema antifraude para a Black Friday!

Imagem de um escudo em fundo cinza. Dentro dele há o logotipo da empresa OpenK.

Depois de ler este texto, provavelmente você já deve estar pensando em procurar um sistema antifraude para assegurar a sua Black Friday, acertamos? Então aguarde só um minuto que nós temos uma solução bem mais simples (e barata).

A gente sabe que de agora até o dia 26 de novembro você tem muito o que fazer na maior data do calendário de datas comemorativas de 2021: pensar no preço, divulgação, organização do estoque… Provavelmente não vai ter tempo e nem disposição para cuidar de um sistema antifraude nos seus pagamentos online…

Por isso mesmo é que temos uma solução bem simples para você! Não que um sistema desses não valha a pena, na verdade, eles vão ser totalmente dedicados a isso, o que aumenta ainda mais a “varredura”. Te indicamos, inclusive, a ClearSale e Konduto que fazem um ótimo trabalho e são nossos parceiros em algumas integrações aqui na OpenK.

Quando falamos de e-commerces na Black Friday, a principal questão é o tempo. Já estamos no mês do evento, então vamos ser bem diretos: a solução mais rápida e segura é trabalhar com gateways de pagamento. Isso mesmo. Essas terceirizadas cuidam de tudo nos pagamentos online do seu e-commerce, inclusive com o sistema antifraude.

Alguns dos mais conhecidos são:

Contando com eles integrando nossa plataforma de e-commerces B2C Openk ou B2B OpenK você tem toda a comodidade desses parceiros financeiros que, inclusive, possui checkout transparente – quando o cliente nem precisa sair do seu site para pagar.

É o fim da preocupação com as fraudes nos pagamentos online do seu e-commerce, pelo menos por enquanto. Agora, você pode focar seus esforços nas estratégias da Black Friday – que já dão muito trabalho, se quiser fazer tudo direitinho, não é?

Mas garantimos que vai valer a pena! Para ter certeza que vai dar tudo certo, preparamos um “Overview Black Friday 2021: projeções e expectativas”. Nele listamos tendências de vendas, as oportunidades e desafios que vão acompanhar a edição deste ano.

Nos vemos lá! E se quiser saber mais sobre as nossas soluções, clique neste banner:

Uma mão tocando tela de notebook com o texto: “muito mais que uma plataforma online. Acesse nosso site agora”.


Comentários

Deixa seu Comentário