fbpx

Blog Openk

Provedora de soluções de vendas e gestão

  1. Home
  2. • blog

31/05/2021
Comentários

Mesa com braços de duas pessoas segurando celular. Um com ícone de armazenamento em nuvem e outro de sincronização.

Chegamos ao fim de mais um mês. E, nesses tempos de turbulência, uma certeza que te garantimos é um texto fresquinho com tudo o que aconteceu nos últimos 30 dias na nossa já tradicional retrospectiva.

No mês de maio de 2021 as notícias foram animadoras, a começar com as vendas do dia das mães que registrou alta de 24,2% nas vendas online. Isso quer dizer que, diferente do que muitos pensam, o e-commerce ainda tem muito espaço para crescer.

Falando em futuro, esse mês também trouxe várias novidades e insights para o que está por vir. Se prepare que hoje vamos revisitar o que de melhor aconteceu em maio de 2021 e construir uma boa perspectiva para o futuro do e-commerce.

Tendências de mercado

Homem vestindo terno verde utilizando binóculos numa estação de trem.

Desde o início, o mês de maio de 2021 já mostrou que veio para confirmar que o e-commerce está de braços abertos para qualquer tipo de segmento que deseja desbravar esse tipo de negócio. Só que atenção, não é simplesmente querer e pronto, é preciso ter um estudo prévio e estratégias bem definidas.

Separamos alguns casos interessantes, veja só.

O e-commerce de moda não para de crescer

Não é nenhuma novidade que o segmento de moda sempre esteve entre os mais vendidos do e-commerce. Recentemente foi divulgado o balanço do ano passado e, surpresa ou não, este foi o nicho teve um crescimento de 82% no período, como aponta uma análise publicada no e-commerce Brasil.

As vendas cresceram, mas foi necessário fazer um recálculo de rotas. Pela primeira vez, desde 1998, o preço dos itens de vestuário caíram 1,1%, ou seja, no contexto geral, vemos um padrão em que a nova cara da moda recai muito para a acessibilidade financeira.

Mas claro, este é o parâmetro geral, estamos falando dos grandes varejistas. Agora, para quem atende ao mercado de nichos, é natural que o preço seja mais elevado.

Este tipo de negócio mais segmentado, inclusive, também tem colhido seus frutos. Prova disso é a Farm – grife de vestuário com pegada “hippie chic” – que colocou em maio de 2021 seu app de compras no ar. Na ocasião, fecharam todas as lojas físicas para incentivar o consumo em casa.

Marketplace de vinhos raros é inaugurado no Brasil

Ainda nessa linha de e-commerces de nicho, temos mais um lançamento que despontou em maio de 2021. Estamos falando do Winetrader, uma loja online específica para os apreciadores de vinhos.

Mas não é qualquer vinho. Este é o primeiro marketplace especializado em vinhos raros e premiados, aqueles que mesmo quem tem muito dinheiro sente dificuldade em encontrá-lo. Pra você ter uma ideia, os rótulos disponíveis mais seletos podem chegar a R$ 30.000,00 – os mais baratos estão na casa dos R$ 100,00.

#DicaOpenK: Então, onde você quer investir? Em e-commerces mais gerais ou segmentados? Seja qual for, não deixe de ler o nosso texto sobre “como escolher o melhor segmento para uma loja virtual”. Lá listamos as escolhas mais garantidas.

Maio de 2021 foi o mês de inaugurações para diferentes meios de pagamento

Este mês também foi decisivo para a ativação de dois meios de pagamento que já estavam para sair há um tempo. Acontece que, por questões burocráticas ou mesmo de ajustes na tecnologia, os planos foram se adiando.

Mas é oficial: o WhatsApp Pay e o Pix Garantido já estão disponíveis e prontos para uso! Confira mais informações sobre cada um deles.

WhatsApp Pay

Trecho de conversa no aplicativo WhatsApp em que uma pessoa transfere R$50,00 para outra através da plataforma.

Reprodução: WhatsApp

Após problemas de autorizações pelo Banco Central, finalmente o WhatsApp Pay foi inaugurado no dia 4 de maio de 2021. Mas a função, que vem sendo esperada por mais de um ano e até ganhou o status de “revolução dos meios pagamento”, ainda não alcançou sua força total.

Este assunto foi até pauta para uma matéria escrita por Gastão Matos, em que ele aponta que esta não é uma revolução e sim uma evolução. A nova função – assim como a troca de mensagens no aplicativo – preza pela segurança e confidencialidade dos dados, o que implica fortemente no funcionamento do meio de pagamento.

Isso quer dizer que, assim como a criptografia, para essas transações haverá uma senha de acesso que passará por um processo de tokenização para maior garantia.

Mas esta versão de maio de 2021 ainda não está disponível para todos – apenas algumas pessoas vão receber a atualização, que vai expandindo para mais e mais usuários ao longo do tempo. Por enquanto, nenhuma empresa ainda pode utilizar o Whatsapp Pay, mas é bom acompanhar os próximos capítulos.

Pix Cobrança

Logo do sistema de pagamentos instantâneo Pix. Há um desenho, grafia escrito “pix” e assinatura “powered by banco Central”.

Não faz muito tempo que comentamos sobre as perspectivas para o futuro dos pagamentos online, entendendo que o Pix já havia se concretizado nas transações entre pessoas, mas que no e-commerce ainda não. Você se lembra? Até falamos também que novas funções estavam por vir para reverter esse quadro.

Entre elas estava o Pix Cobrança, que começou a valer em 14 de maio de 2021. Carinhosamente apelidado de “Pix boleto”, ele veio para substituir de vez os boletos bancários com o pagamento instantâneo.

O funcionamento é bem simples e, com ele, é possível enviar cobranças aos seus clientes com vencimento para datas futuras, com juros ou desconto e possibilidade de pagar ou não após a data determinada. Você quem escolhe. Além disso, ele tem vantagem em dois pontos fundamentais em relação ao boleto tradicional:

  • Mais barato: O Banco Central vai cobrar R$ 0,01 a cada 10 transações pelo Pix Cobrança – o seu banco pode cobrar um pouco a mais ou nem cobrar, para te fidelizar. Hoje, no Mercado Pago, por exemplo, para receber pelo boleto é cobrado uma taxa de R$ 3,49 por transação;
  • Mais ágil: Com os boletos bancários, para o pagamento cair na sua conta são necessários até 3 dias úteis, pelo Pix Cobrança ele cai imediatamente. Isso indica que, se o cliente não pagar, você vai saber antes e não vai perder vendas futuras.

Mas fique atento que, segundo outra notícia publicada pelo Infomoney, neste mês de maio de 2021 o Pix cobrança será obrigatório para todo e-commerce que utilizar o Pix. Você tem até o dia 30 de junho para se adaptar.

Gestão

Mesa com braços de duas pessoas segurando celular. Um com ícone de armazenamento em nuvem e outro de sincronização.

Como você já percebeu, maio de 2021 foi um mês de novas perspectivas em diversas áreas. E tem como falar do futuro de um negócio sem mostrar as oportunidades para gerir a sua empresa? Então se prepare, porque o que vem por aí é um e-commerce cada vez mais integrado.

Data Driven

Antes de tudo, você sabe o que é uma gestão Data Driven? Esse tipo de gerenciamento não surgiu em maio de 2021 – na verdade, mesmo que sem este nome, talvez você já saiba e até utilize o método Data Driven na sua empresa.

Ele diz respeito a deixar de tomar decisões pautadas em intuições e começar a olhar para os dados concretos. Isso vai otimizar muito o seu negócio, tornando-o ainda mais escalável e identificando possíveis gargalos na operação.

Esses dados vêm de diversos sistemas, como o CRM (que é voltado para o atendimento de clientes e um dos pilares do SAC 3.0) e relatório de anúncios com Ads. Mas, a principal ferramenta no Data Driven, sem dúvidas, é o ERP – Enterprise Resource Planning ou o planejamento de recursos da empresa.

Tanto que ele foi o principal ponto que o E-commerce Brasil abordou no seu texto de maio de 2021 sobre o assunto.

O ERP é um sistema que integra todos os departamentos da sua empresa. Só para você ter uma ideia do seu poder, algumas vantagens mostradas no texto são:

  • Estoque: Nele estão cadastrados cada item do estoque e em qual etapa ele se encontra (armazenamento, embalagem, envio), garantindo uma visão geral da eficiência da operação;
  • Gestão de gastos: Também é possível ver em um só lugar todas as suas contas a receber e a pagar, além da quantidade de itens no estoque, permitindo a reposição dos produtos só quando necessário;
  • Integrações: Aqui tudo está integrado: as vendas da loja física, do e-commerce e de cada marketplace. Você pode, inclusive, importar a lista de produtos e suas descrições, sem ter que cadastrar um a um em cada canal de venda;
  • Notas Fiscais: Não é preciso mais emitir uma NF-e a cada venda porque o próprio sistema faz isso automaticamente cada vez que o pagamento for confirmado.

#DicaOpenK: Conheça melhor sobre essa ferramenta com o nosso texto que te mostra o que é e para que serve o ERP.

Um case de sucesso

Mas todo ERP é igual? Na verdade não. E decidimos mostrar isso com a última notícia de maio de 2021 para te deixar mais motivado a seguir em frente, criando uma operação personalizada para o seu tipo de negócio.

O case que trazemos é o da Bauducco que já estava há mais de 25 anos com o mesmo sistema ERP que funcionava até que bem. Mas eles sentiram a necessidade de um sistema que se adequasse ao tipo de negócio feito atualmente, foi então que recorreram ao sistema em cloud da Digibee.

O trabalho envolveu não só a cadeia de produção, mas a integração com todos os fornecedores e outras quatro empresas do grupo – aqui no Brasil e também nos EUA. O resultado? Um aumento das vendas online em 38%.

Com esse compilado de maio de 2021 a mensagem pra você é que o futuro pode ser incerto, mas apesar dessa insegurança em diversas esferas, estamos vivendo o melhor momento do e-commerce. Só não dá para levar o seu negócio como fazia há anos atrás.

O mundo não é mais o mesmo, mas ainda tem lugar para todo negócio que se organiza bem. E se você quer entrar com o pé direito no futuro, analise essas tendências que maio de 2021 nos trouxe e descubra as melhores ferramentas e práticas de gestão de estoque. Claro, o ERP está entre elas, mas não nos limitamos a ele.


Comentários

Deixa seu Comentário