fbpx

Blog Openk

Provedora de soluções de vendas e gestão

  1. Home
  2. • blog

06/11/2020
Comentários

Pilhas de moedas e no topo de cada monte, galhos de plantas.

O termo “green business” nunca esteve tão em alta e não é difícil imaginar os motivos. Diante de queimadas pelo mundo e o aumento das temperaturas, é possível sentir literalmente na pele a urgência de se pensar em formas de aliar o crescimento econômico à preservação ambiental.

Esse é o conceito do green business: fazer as práticas sustentáveis trabalharem a favor dos negócios. Até pouco tempo atrás pensava-se que os esforços de preservação ambiental estariam na contramão de qualquer ideia de crescimento, mas esse é um pensamento ultrapassado.

O que não faltam são exemplos de empresas que conseguiram unir esses dois valores aos bons resultados. É o caso, por exemplo, da Natura, principal case de green business nacional, e a Siemens, referência internacional em sustentabilidade.

Quer ver seu e-commerce nessa lista? Então continue a leitura e veja algumas dicas de preservação ambiental que podem ser implementadas agora mesmo!

Mulher de óculos escuros segurando folha verde com o braço estendido. A folha está em destaque e a mulher, desfocada.

Green business: as vantagens de um e-commerce sustentável

Muitos empresários ainda associam as práticas de preservação ambiental ao aumento dos custos no orçamento, limitando o olhar ao impacto imediato que as mudanças podem trazer. Mas a economia de recursos naturais também é uma economia de dinheiro, ainda que a médio ou longo prazo – ou seja, um investimento como qualquer outro.

Medidas simples, como substituir plástico por papel reciclado nos pacotes que vão para a casa dos clientes, já apresentam vantagens em três vias:

  • Redução de custos;
  • Substituição de um material de difícil decomposição por uma alternativa biodegradável;
  • Vantagem competitiva em relação a outras empresas.

Esse último ponto, aliás, é o que tem feito muitas empresas correrem atrás de iniciativas green business: a preservação ambiental tem se tornado uma demanda cada vez mais recorrente entre os consumidores.

Uma pesquisa da Opinion Box revelou que 55% dos brasileiros dão preferência para negócios sustentáveis, enquanto um relatório da Nielsen mostrou que a sustentabilidade está entre os três principais fatores determinantes em uma decisão de compra.

O governo também possui iniciativas para apoiar o green business brasileiro na forma de incentivos fiscais. No Espírito Santo, por exemplo, as empresas estimuladas a usar fontes renováveis de energia elétrica, enquanto a Paraíba apoia iniciativas de preservação ambiental relacionadas à captação e reaproveitamento da água das chuvas e à reciclagem de resíduos e entulhos.

Práticas de preservação ambiental para o e-commerce

Teclado de computador com foco em uma tecla verde com desenho de folha

Sua empresa não vai resolver sozinha o problema do aquecimento global ou a poluição dos oceanos, mas pequenos gestos já fazem uma enorme diferença. Agora que já ficou claro que não faltam motivos para transformar seu e-commerce em um green business, é hora de colocar a mão na massa.

Escolha um servidor sustentável

Ainda que a sede do seu e-commerce seja na sala da sua casa, sua loja pode ser responsável por uma grande de emissão de carbono.

Isso porque, a internet já é responsável por 7% do consumo global de eletricidade, com uma demanda que cresce 8% ao ano. Além disso, um relatório do Shift Project revelou que as tecnologias digitais já representam 4% das liberações mundiais de gases de efeito estufa – o oposto do green business, certo?

A saída, nesse caso, é a contratação de green servers, ou seja, serviços de hospedagem preocupados com a preservação ambiental. A alternativa adotada por muitos é o compromisso com a geração de uma quantidade equivalente de energia renovável para cada unidade consumida em seus serviços.

Atenção às embalagens

Se repensar o uso de energia elétrica parece uma solução inacessível, que tal otimizar os pacotes enviados aos seus clientes? Usar embalagens menores e tentar agrupar o máximo possível de itens em uma única caixa já é um gesto de preservação ambiental.

A escolha dos materiais é outro ponto central para o green business: o plástico hoje é um dos maiores inimigos do meio ambiente e deve ser evitado a todo custo, principalmente aquele que vai virar lixo na casa do cliente. O mesmo vale para o isopor, que pode ser substituído por um estofamento de papel mais grosso.

É possível ainda usar pacotes feitos de material reciclável e, dependendo do negócio, até mesmo oferecer benefícios para clientes que retornarem as embalagens. A Natura e a The Body Shop já fazem isso: a cada cinco frascos vazios retornados, o cliente tem direito a um novo produto.

Buscar parcerias com outros green business

Pilhas de moedas e no topo de cada monte, galhos de plantas.

Embora ações individuais tenham capacidade de fazer a diferença, a preservação ambiental só funciona em larga escala quando torna-se um esforço coletivo. No caso dos e-commerces, fazer a empresa mais sustentável significa buscar parcerias com outros green business.

Já pensou no impacto ambiental que seus fornecedores podem causar? Essa deve ser uma preocupação principalmente de quem trabalha com revenda, pois de nada adianta investir em pacotes com selo de sustentabilidade se você não possui a mesma garantia de que vai entregar isso ao seu consumidor.

Outra parceria que pode fazer toda a diferença na preservação ambiental é com empresas preocupadas em realizar uma logística verde. Na prática, isso significa pensar em soluções que reduzam o impacto ambiental das entregas, principalmente aqueles relacionados à poluição do ar, da água e do solo, e o uso de combustíveis fósseis.

Até mesmo a Amazon, que era vista como o oposto do green business, está começando a considerar essas alternativas. A empresa está comprometida a ter 100% de sua infraestrutura abastecida por energia renovável e de tornar suas entregas neutras em emissões de CO2 com o uso de vans elétricas.

Compense o que não pode mudar

Outro jeito de praticar o green business é encontrar formas de compensar a natureza pelos impactos inevitáveis causados pela empresa. A Etsy, por exemplo, faz o monitoramento da emissão de carbono dos comerciantes da plataforma e investe em projetos que trabalham para reduzir esse impacto de maneira proporcional.

A parceria com ONGs da região também pode ser uma alternativa de preservação ambiental. Algumas empresas já adotaram campanhas que ligam o número de vendas ao plantio de árvores, uma solução que além de ajudar o meio-ambiente pode estimular os consumidores a comprarem mais, agregando valor às mercadorias.

Preservação ambiental no dia a dia

 três lixeiras coloridas de coleta seletiva em frente a árvore florida

Todas as ações acima estão mais voltadas para a relação do e-commerce com o meio externo, mas é possível pensar em ações simples e eficientes de preservação ambiental no próprio dia a dia da empresa. Reduzir o uso de papel nas atividades cotidianas é um excelente exemplo de ação que se torna ainda mais importante quando pensamos na transmissão da Covid-19.

Em um mundo cada vez mais digital, não há necessidade de imprimir todos os pedidos ao repassá-los para o setor logístico, por exemplo.

Na manutenção do espaço físico também é possível executar ações de green business, como na escolha de lâmpadas e aparelhos elétricos que economizam energia, uso de materiais recicláveis e adoção de coleta seletiva e reciclagem para o lixo gerado nas atividades cotidianas.

Não se esqueça de documentar essas ações e divulgá-las no site e nas redes sociais. Seus clientes precisam saber que a empresa se preocupa com a preservação ambiental em todas as suas áreas de atuação, e iniciativas assim criam uma “pressão do bem” para que outros negócios participem do movimento, tornando o green business a norma e não apenas uma tendência.

Já que estamos falando de economia, já pensou como seria uma operação sem estoque? Essa é a proposta do dropshipping, tema do nosso próximo artigo!


Comentários

Deixa seu Comentário