fbpx

Blog Openk

Provedora de soluções de vendas e gestão

  1. Home
  2. • blog

16/03/2022
Comentários

Notebook sob a mesa, com uma pessoa digital e segurando uma caixa.

Em maio de 2019, as vendas de e-commerce de alimentos e bebidas estavam crescendo mais de 23% ao ano e foram projetadas para ultrapassar US$ 40 bilhões até 2022.

Contudo, isso foi antes da pandemia causada pelo Covid-19 estourar e causar estragos na maioria dos setores de negócios pelo mundo. Mas comida e bebida não era um deles, acredite se quiser.

Dada essa realidade, o desafio de se manter atualizado e ativo no comércio eletrônico é constante, uma vez que o e-commerce de alimentos requer um trabalho especializado em virtude das particularidades que o formato possui. Com isso, no conteúdo de hoje, vamos explicar melhor esse assunto.

Grande quantidade de produtos

Qualquer loja virtual requer uma grande quantidade de produtos cadastrados. Com o e-commerce de alimentos também não é diferente. Cada um desses itens precisa de descrição única e detalhada, porém, que seja de fácil entendimento para o consumidor e também para otimizar os motores de busca.

Mulher jovem de negócios verificando o produto em estoque. Está vestindo uma camisa jeans e cabelo preso.

Ou seja, o conteúdo é essencial em qualquer negócio, e na hora de descrever os itens, ele precisa ser muito bem pensado para que atenda os objetivos do cliente ao ler a descrição.

Agora, como resolver esse problema de quantidade de produtos? Veja abaixo.

Como resolver esse problema?

Para cadastrar os produtos do seu e-commerce de alimentos é necessário ter uma descrição simples, objetiva e vendedora. Para isso, o ideal é poder contar com uma agência especializada que faça conteúdos de valor, para que assim, essa redação seja otimizada para entregar o máximo de materiais possível na menor quantidade de tempo.

Os compradores querem ser capazes de se relacionar com a marca e com o que estão comprando, isto é, eles querem poder se envolver com as empresas de e-commerce e fazer pesquisas completas antes de comprar qualquer coisa. É por isso que há muito mais importância na redação do conteúdo do produto do comércio eletrônico.

Mas além disso, as baixas taxas de conversão e dificuldades em conquistar clientes são apenas uma ponta do iceberg: administrar um negócio de comércio eletrônico vem com seu próprio conjunto de desafios e problemas que podem prejudicar a receita, gerar perdas financeiras e até levar a um declínio na reputação.

Alguns desses desafios enfrentados ao montar um e-commerce de alimentos são:

Produtos específicos medidos por peso

O fracionamento de produtos para venda por peso (g ou kg) é uma prática comum em vendas no comércio físico. Um exemplo muito presente na nossa rotina é comprar aquele pãozinho francês na padaria ou mesmo queijo e presunto numa loja de frios.

Notebook sob a mesa, com uma pessoa digital e segurando uma caixa.

É possível perceber que este tipo de venda é personalizada de acordo com a necessidade do cliente e, portanto, no e-commerce não tem como ser diferente.

Caso você decida vender produtos por peso em e-commerce de alimentos, será preciso desenvolver um sistema altamente personalizado ou, caso prefira simplificar o processo e agilizar o preparo das encomendas, vender produtos pré-fracionados, com pesos já estabelecidos.

Por exemplo: vender pacotes já embalados de presunto e mussarela, de 250g, 400g, 500g, 800g e 1 kg, ao invés de deixar o cliente definir o peso.

Grande variedade de páginas para monitorar

Sem dúvidas, um dos grandes desafios de qualquer e-commerce é ter que monitorar a quantidade de páginas de produtos. Ou seja, ficar sempre atento se estão disponíveis no site e se as páginas estão ativas sem nenhum erro aparente.

Para resolver isso, é importante utilizar ferramentas que otimizem esse processo que ajudem a controlar a performance do seu site.

Além disso, também existe a ferramenta do Google Analytics, que possui uma versão gratuita muito completa, disponibilizando informações importantes sobre seu e-commerce, permitindo que você acompanhe diversas informações em tempo real, como:

  • O número de visitas em seu site;
  • O tempo que o usuário gasta em cada uma das páginas;
  • Quais são as páginas com maior e menor número de visitas;
  • Qual página pode estar com algum possível problema;
  • Quantas páginas um usuário acessou em uma única visita ao seu site;
  • O número de visitantes únicos em determinado período e entre outros.

Grande estoque para gerir

Muitas empresas de e-commerce de alimentos dependem do gerenciamento de estoque para saber quando pedir mais estoque, qual a quantidade necessária para pedir e onde armazená-lo.

Mulher sorrindo, vestido jaqueta jeans, segurando uma caixa de papelão e um smartphone.

E por dentro do estoque, existem alguns desafios que precisam ser levados em consideração, como:

  • Acompanhamento inconsistente dos produtos;
  • Dados imprecisos;
  • Eficiência no armazenamento;
  • Alteração de demanda;
  • Visibilidade limitada;
  • Monitoramento manual, sem auxílio de tecnologia;
  • Gerenciamento de espaço e outros.

Para que isso tudo ocorra de maneira organizada e otimizada, você precisa contar com ajuda de softwares que auxiliem em toda essa demanda, só assim você terá sucesso e entenderá o que realmente sai e o que fica na sua empresa, assim como outras informações essenciais que só uma ferramenta de gestão de estoque pode proporcionar.

Agora que você já sabe quais são os principais desafios de montar um e-commerce do zero, que tal conferir nosso conteúdo e entender como a openK pode te ajudar? Nos vemos lá!


Comentários

Deixa seu Comentário