fbpx

Blog Openk

Provedora de soluções de vendas e gestão

  1. Home
  2. • blog

11/09/2020
Comentários

close-up de teclado de computador com tecla enter na cor laranja e inscrição “e-commerce” + ilustração de carrinho de compras

A quarentena está reinventando nossa forma de viver e, principalmente, de fazer negócios. Apesar das restrições impostas pelo isolamento social, 2020 trouxe também novas oportunidades, como vender online na pandemia.

Segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, em maio o Brasil já contava com mais de 100 mil novos e-commerces. Dentro desse número, os segmentos que lideram a preferência do consumidor são os eletrônicos, eletrodomésticos e moda.

Já em junho, um levantamento da MCC-ENET revelou que as vendas pela internet cresceram 110% em relação ao mesmo período no ano passado. Esses números deixam mais do que claro que “como vender online na pandemia?” é uma pergunta que todo empreendedor está se fazendo nesse momento. Ou deveria estar.

Independente de qual for o seu caso, as dicas a seguir são para quem busca como vender online na pandemia. Continue a leitura e saiba mais sobre o que te aguarda no novo normal.

Como vender online na pandemia?

Antes mesmo da COVID-19, especialistas já apostavam na transformação digital do comércio, processo que foi acelerado pela pandemia, incorporando setores que até então não tinham protagonismo nas vendas online. Esse novo hábito deve se manter até mesmo com o fim do isolamento social, já que a alternativa oferece mais conveniência para os consumidores.

O futuro é omnichannel – aliás, o presente já está sendo – com vendas em todos os canais para chegar com agilidade e eficiência onde o consumidor estiver.

Até quem já tem loja física, cedo ou tarde vai ter que expandir para o e-commerce, e para os novatos a melhor opção é priorizar o digital.

Já ouviu por aí que bastam alguns cliques para colocar um e-commerce no ar? Hoje em dia e em alguns casos, isso realmente é verdade. Mas quem deseja não apenas saber como vender online na pandemia, mas como construir um negócio próspero na internet, precisa realizar um planejamento estratégico antes de se lançar nesse novo empreendimento.

O planejamento passa por algumas decisões que vão determinar o perfil da loja, o investimento inicial, dentre outros fatores que vão impactar diretamente os seus resultados. “Como vender online na pandemia?” é uma questão que se desdobra em outras, e são essas perguntas que vamos responder agora.

Acompanhe nos tópicos:

Qual a melhor plataforma para vender online?

Não existe resposta certa ou errada, mas sim a solução que combina mais com o perfil do seu negócio, com o quanto você pode investir no momento. Em termos de plataforma, existem várias formas de como vender online na pandemia.

Quando falamos em e-commerce, muita gente pensa imediatamente em um site próprio, desenvolvido especificamente para a sua loja e pensado de acordo com as suas necessidades. Sem dúvidas essa é a alternativa que traz mais liberdade e segurança, mas demanda um investimento inicial maior.

pessoa sentada com o notebook sobre as pernas e mãos apoiadas no notebook

Para quem deseja começar de maneira mais modesta, o caminho pode estar nas plataformas de e-commerce como Amplia Vendas, VTEX e Loja Integrada. Não há custo de adesão para essas plataformas, mas você paga um valor por mês.

Em algumas dessas lojas existem algumas restrições como limite no número de produtos e até mesmo no tráfego de visitantes, dependendo do plano escolhido. Exatamente por isso, quem está buscando mais liberdade e tem capital para investir, prefere o e-commerce próprio, construído em plataforma open source.

Outra possibilidade é anunciar em marketplaces como a B2W, Mercado Livre, Amazon, etc. A alternativa é ideal para quem ainda não possui um nome forte no mercado, uma vez que você se associa a uma marca conhecida. Isso garante tráfego rápido em troca de comissões por venda realizada.

Alguns desses marketplaces exigem que o vendedor já tenha um e-commerce, enquanto outros – como o Mercado Livre – não. A Amazon é de longe a mais democrática, não exigindo nem CNPJ.

O que vender online?

A pandemia potencializou o alcance do comércio eletrônico e nos trouxe para um momento em que é possível vender de tudo na internet. Se até os supermercados estão se digitalizando, o céu é o limite.

Lembre-se que a escolha do nicho de mercado também pode influenciar como vender online na pandemia. Ao decidir o seu mix, leve em conta o mercado, o perfil da região e também como essa escolha vai se refletir nas outras decisões práticas – principalmente em termos de custos.

Se você pretende usar as redes sociais como plataforma, por exemplo, não faz sentido investir em materiais de construção, certo? Dito isso, veja a seguir os segmentos mais promissores de acordo com o levantamento da Amplia Vendas com dados dos últimos 10 anos:

 entregador com o braço estendido entregando caixa de papelão para pessoa com a mão estendida

  • 5) Alimentos e bebidas: setor que mais cresce na pandemia, com possibilidades que vão desde o supermercado delivery até e-commerces especializados de vinhos e outras bebidas alcoólicas;
  • 4) Eletrodomésticos: apesar do desafio de comercializar produtos mais caros em um período de crise, o isolamento social fez a demanda crescer graças ao aumento do tempo passado em casa e a necessidade de otimizar a vida doméstica;
  • 3) Casa e decoração: além de querer mais praticidade com eletrodomésticos, o consumidor em quarentena também quer deixar a casa mais bonita. Seja com artesanatos ou móveis mais robustos, o nicho de decoração oferece amplas possibilidades de como vender online na pandemia;
  • 2) Moda: os números não mentem: trata-se de um setor que já praticamente dobrou de tamanho na pandemia, com crescimento de 95%, além de ser um dos segmentos que primeiro se popularizou nas plataformas digitais;
  • 1) Cosméticos: nos 10 anos que cobrem o levantamento, o setor de cosméticos nunca saiu do top 5. Com o boom do autocuidado trazido pela pandemia, sua oportunidade de negócio está aí!

Como montar o e-commerce?

Caso tenha optado por ter sua própria plataforma de e-commerce, é hora de decidir quem vai te ajudar nessa empreitada. O mais recomendado é contratar uma empresa especializada.

Precisamos dizer isso porque é muito comum que profissionais freelancers, oferecendo um terço do preço de mercado, fechem negócios e não conseguem entregar o prometido. Quando o assunto é e-commerce, o melhor a se fazer é sempre contar com profissionais.

Uma plataforma que não funciona direito, com usabilidade inadequada, pode espantar os consumidores, já que a facilidade de navegação conta pontos na experiência do consumidor. Segurança é outro fator importante: será que uma instalação amadora está preparada para proteger seu cliente na hora do pagamento?

Saber a hora de contar com ajuda profissional é um dos grandes segredos de como vender online na pandemia. Além de te ajudar com o pontapé inicial, uma empresa especializada oferece também todo o suporte e manutenção necessários no dia a dia da empresa.

Agora que você já sabe o básico de como vender online na pandemia, só falta escolher o nome da loja, já pensou nisso? Veja nossas dicas no próximo post.


Comentários

Deixa seu Comentário