Blog Openk

Provedora de soluções de vendas e gestão

  1. Home
  2. • blog

05/04/2019
Comentários

O hábito de comprar online já se tornou padrão entre os consumidores. Hoje em dia, é muito mais comum encontrar pessoas que compram regularmente na internet do que aquelas que nunca compraram online. E uma das provas de que os marketplaces vieram para ficar é a chegada da nova ferramenta do Instagram, que apresenta tal funcionalidade.

Nos últimos anos, o Instagram se tornou a principal vitrine para os mais diversos produtos. Até pouco tempo atrás, as marcas utilizavam a plataforma como uma verdadeira exposição de arte, mas precisavam de um lugar diferente para realizar as vendas. Neste ano, o Instagram Checkout chegou prometendo acabar com esse problema.

À frente, mão segurando um celular com o Instagram na tela. Ao fundo, um notebook ligado.

No entanto, a função não é nenhuma novidade no mercado, visto que o Twitter oferecia o botão “comprar”, que foi desativado em 2017 sob muitos protestos de usuários e marcas. As redes sociais, no geral, possuem dificuldades em oferecer uma experiência completa e satisfatória ao consumidor, mas a nova função do Instagram Checkout pode representar uma revolução no mundo dos social e-commerces.

Focados na experiência do usuário

Não é de hoje que o Instagram vem tentando agradar a gregos e troianos. Todos os anos, são liberados novos recursos para melhorar o relacionamento do usuário com o aplicativo e com as marcas que estão presentes na plataforma.

Em 2018, o aplicativo atingiu a marca de 1 bilhão de usuários ativos. Então, para atender às demandas de usuários e empresas que surgem de tamanha rede de conexões, o Instagram vem estruturando suas funções para facilitar essa interação. Alguns exemplos são: anúncios, impulsionamentos, contas verificadas, instagram insights e, por último, o botão “comprar agora”.

Mesmo com a facilidade, muitos usuários ainda continuavam insatisfeitos com a experiência de compra. Sendo assim, o Instagram não mediu esforços para fechar uma parceria com o Google e lançar o recurso que vai oficializar a entrada da plataforma no mundo dos marketplaces: o Instagram Checkout.

Instagram Checkout: a revolução do consumo

Três prints de tela de celular, mostrando interface do Instagram Checkout. Para saber mais, acesse: https://bit.ly/2Te272U

Anunciado oficialmente no dia 19 de março, o Instagram Checkout chegou com a intenção de melhorar a jornada de compra do usuário dentro da plataforma. Desde 2017, o Instagram permitia que os perfis conectassem seus e-commerces e adicionassem tags de preços em seus produtos. Ao clicar nas tags, o usuário era redirecionado para a página do produto no e-commerce, onde finalizava a compra.

Com essa nova função – que ainda se encontra na fase de testes -, o Instagram vai permitir que usuário finalize a compra sem sair do aplicativo. Assim, o lojista poderá criar tags detalhadas, com informações como preço, cores, unidades e tamanhos disponíveis dentro da própria plataforma, facilitando o processo de compra para o usuário.

Na página criada para o Instagram Checkout, o comprador fornecerá informações básicas como nome, endereço e opções de pagamento, além de escolher as características do produto. A intenção é que o consumidor precise fornecer suas informações apenas uma vez, ficando armazenadas no aplicativo para compras futuras.

A plataforma também liberou o recurso de rastreamento de compras pelo aplicativo, para que o consumidor possa acompanhar o status do seu pedido sem precisar de redirecionamento online.

De acordo com as próprias métricas do Instagram, 80% dos usuários seguem pelo menos uma conta comercial. E as contas de marcas são uma fonte vital de receita para o Instagram: em 2018, haviam mais de 25 milhões de empresas no aplicativo, das quais 2 milhões usavam as funções de anúncio.

A estimativa é que, com a liberação da nova função, o Instagram adquira mais de US$2 milhões em receita publicitária ainda em 2019. De acordo com um porta-voz, o Instagram introduzirá uma taxa de venda para financiar o processo do Instagram Checkout e compensar despesas relacionadas às transações.

O recurso foi liberado na semana passada apenas para 20 grandes marcas nos Estados Unidos, como a Nike, Dior, Adidas, Prada e ColorPop. O recurso ainda está na versão beta e conta com a ajuda da multinacional Google Checkout para realizar as transações.

A empresa não deu uma estimativa de quando o Instagram Checkout será liberado no Brasil, mas se os testes forem bem sucedidos, a intenção é que o lançamento mundial aconteça ainda neste ano.

Um divisor de águas entre as marcas

Antes de mais nada, precisamos entender o impacto que isso causará nas vendas, principalmente na indústria da moda. É fato que algumas empresas utilizam o Instagram de forma mais apelativa para o visual, o que acaba surtindo efeito e chamando mais a atenção dos clientes. Marcas que dependem do conteúdo visual, portanto, vão sair na vantagem.

Ao mesmo tempo, não importa o segmento de atuação: as empresas vão precisar se adaptar a essa nova realidade. Criar uma experiência única para os usuários – desde a apresentação do perfil até os detalhes de embalagem na entrega – será o diferencial das marcas que quiserem vender seus produtos no aplicativo.

A facilidade de realizar uma compra vai tornar o cliente mais exigente.

Suavização da jornada do cliente e aumento de influência

Mão posicionada lateralmente, segurando um celular com o Instagram aparecendo na tela.

Do ponto de vista do consumidor, será valorizada a velocidade e a usabilidade no Instagram Checkout.  Os consumidores serão capazes de concluir transações sem precisar acessar outro site. Isso se torna um passo importante para permitir que as marcas atendam seus clientes nos momentos em que elas mais influenciam suas decisões.

Um recurso para movimentar pequenos comércios locais

Por enquanto, somente as grandes marcas poderão vender pelo Instagram. Mas, já pensou se você pudesse oferecer para o seu consumidor os produtos ali mesmo, pela plataforma? Suas vendas iriam aumentar muito, principalmente se você tem todo um cuidado com a sua timeline.

O Instagram checkout pode ajudar os pequenos comerciantes e até mesmo os profissionais sazonais a vender muito mais do que vendem hoje. Existe algo que faz os pequenos hoje em dia: a taxa de conversão. Posts voltados para a venda, com link para a oferta, precisam ser interessantes o suficiente para que a pessoa vendo se interesse e vá até o site. Esse é o primeiro passo na conversão.

Depois que ela foi para o site, há um outro processo: o seu design precisa ser intuitivo e transmitir qualidade e segurança para que o cliente compre. Então são dois momentos de conversões, com indicadores totalmente diferentes.

O Instagram Checkout reduz pela metade esse processo. Ao dar maior liberdade para que a compra aconteça no momento em que a pessoa “fica impactada”, a conversão é mais simples. Isso vai resultar em um aumento nas vendas pelo aplicativo, o que é ótimo para negócios locais que trabalham principalmente pelo Instagram.

person holding black Android smartphone

Após anos aprimorando as relações entre comércio e usuário, principalmente na área de descoberta de novos produtos, o Instagram finalmente lançou um recurso para completar um ciclo, em busca da experiência satisfatória de consumo.

Contudo, o Instagram Checkout ainda nos traz muitas dúvidas, principalmente sobre atribuições,  ROI e algorítimos aplicados. Fica também a dúvida sobre como será feito o gerenciamento dessa nova função.

Será que o Instagram Checkout vai depender de uma API para ligar perfil e e-commerce? Será  que o gerenciamento será feito dentro do próprio Instagram?

Até o momento, a única certeza que temos é de que uma verdadeira revolução vai acontecer no mundo dos e-commerces e é necessário estar preparado para lidar com ela.

Quer aprender a gerenciar o seu e-commerce dentro dos marketplaces e garantir vendas de sucesso? Acesse o nosso artigo e saiba tudo!


Comentários

Deixa seu Comentário