Arquivo da categoria: E-commerce

erros na Black Friday

5 erros na Black Friday que você precisa evitar pra lucrar

Erros na Black Friday acontecem todo novembro com milhares de lojistas pelo Brasil. O e-commerce é uma ferramenta poderosa para vender muito na Black Friday, mas todo mundo está pensando justamente a mesma coisa. Em um mundo onde todos estão trabalhando pesado para se destacar, um erro te atrapalha bastante.

Justamente por se tratar de apenas um dia, um final de semana ou uma semana de preços especiais, todos os erros na Black Friday acabam ficando muito maiores e muito mais relevantes do que em um dia qualquer.

Mas se você estiver preparado, dificilmente vai cometer erros na Black Friday. Vamos ver como estar preparado para lucrar bastante nessa data? Então vem!

erros na Black Friday:

Como evitar erros na Black Friday

A maioria dos erros na Black Friday está ligada principalmente à falta de preparo. Ou o e-commerce pensa que já tem as estruturas para qualquer promoção que imaginar ou ele não está nem pensando no que pode oferecer de diferente.

O planejamento resolve tudo. Com ele, se torna possível saber o que pode ser feito e o que é necessário providenciar para que todos os objetivos sejam cumpridos. Confira alguns erros mais comuns na Black Friday e se planeje para não cair neles:

1- Não fazer projeção de vendas

Como você decide o quanto vai manter de estoque para o mês? E para datas especiais, como o Natal? O primeiro passo é determinar quanto você provavelmente venderá, certo? O mesmo precisa ser feito para a Black Friday.

Para fazer a projeção de vendas e evitar cometer erros na Black Friday, você precisa primeiro reunir as informações sobre quanto vendeu na data em anos anteriores. Essa será uma informação muito importante para começar a projetar as suas vendas.

erros na Black Friday: agenda com anotações de gráfico

Faça um gráfico com quanto lucrou na data nos últimos anos e projete seu provável crescimento em número de vendas na próxima Black Friday. Claro que esse número é uma previsão que leva em conta apenas o ritmo em outros anos, e pode apontar para uma direção errada, mas você também pode fazer uma margem de erro positiva e negativa para se prevenir.

Para criar essa margem de erro, considere a situação do mercado nacional, os índices apontados por autoridades financeiras e também se o número de concorrentes aumentou ou diminuiu nos últimos tempos. Assim, você decide se está mais otimista ou pessimista em relação à previsão linear e evita erros na Black Friday.

2- Não preparar o marketing

Como as pessoas ouvem falar do seu e-commerce? Claro, algumas pessoas conhecem seus produtos pelo boca a boca, mas sem marketing é improvável que você venda tanto quanto pode.

Para uma campanha de marketing funcionar, ela precisa de tempo para ser estruturada, preparada e então aplicada. Para uma campanha de Black Friday, é preciso gerar também um burburinho que faça as pessoas terem curiosidade de ver seus preços.

erros na Black Friday: homem na mesa trabalhando com notebook e escrevendo análises no papel

3- Não buscar parcerias com logística

A entrega é uma das partes mais importantes da data, e não se planejar para poder oferecer o melhor nesse serviço é um dos grandes erros na Black Friday. Se você começar a se preparar com antecedência, dá tempo de procurar uma parceria para oferecer condições melhores de frete.

Por exemplo: se o seu produto tiver o mesmo preço que o do seu concorrente, mas você tiver uma entrega mais rápida ou gratuita para o cliente, quem vai ficar com a venda?

erros na Black Friday: Van de entrega

Fechar parcerias com empresas de logística é um meio importante de reduzir custos. Você pode apresentar seu plano de ação para a Black Friday e mostrar suas expectativas de vendas. Quanto maior o volume, mais entregas vão acontecer. Esse é o seu argumento para pedir um desconto.

E desconto na entrega significa que você tem uma margem melhor pra trabalhar seus preços promocionais e ainda sair no lucro. Trabalhando a logística para a redução de custos você garante mais uma condição para ter preços competitivos na data!

Para agilizar a sua entrega, você pode fechar com um serviço como o REStock, da OpenK, que te dá acesso ao dropshipping, em que o seu fornecedor vai ser responsável por enviar diretamente para o cliente, economizando o tempo que levaria para que o produto chegasse na sua loja e depois fosse reenviado.

O REStock conta também com o sistema de crossdocking, um processo em que a mercadoria chega até você pronta para ser reenviada ao consumidor, agilizando a entrega final.

4- Não gerenciar o estoque

Nem todos os produtos que você tem em estoque tem uma margem de lucro segura o suficiente para entrar em uma promoção, certo? Como decidir quais podem ou não receber descontos?

O primeiro passo é gerenciar bem seu estoque e saber quais serão os carros-chefes das suas vendas, evitando cometer erros na Black Friday ao colocar descontos em produtos que irão te dar prejuízo.

A regra da precificação é simples. Quanto maior for sua margem de lucro, mais caro o produto fica. Mas para além disso, também há a questão do preço base, tão importante quanto a margem. Produtos mais baratos te dão mais liberdade para abaixar o preço.

Você também pode procurar produtos que têm mais saída. Se você evitou os erros na Black Friday relacionados ao planejamento, já tem sua previsão de vendas bem definida. Isso vai te permitir comprar em maiores quantidades e negociar um desconto com o seu fornecedor.

Além disso, é preciso saber quais produtos precisam ser liquidados, seja por causa do interesse em substituí-los no estoque por um modelo mais novo para o Natal, ou por causa do prazo de validade prestes a estourar.

5- Não preparar seu site

Será que seu servidor aguenta o fluxo de visitas que as promoções da Black Friday trazem? Seu site carrega rápido no celular e no computador? Tem certeza que as suas formas de pagamento são seguras?

Os erros mais comuns na Black Friday estão relacionados com o carregamento lento do site e questões de experiência do usuário ao navegar. Essa é a hora de buscar por melhorias: você está com um bom prazo para resolver todos os seus problemas. Eles podem ser:

  • Tempo de carregamento muito grande;
  • Falta de SEO;
  • Categorias confusas;
  • Poucas formas de pagamento;
  • Processo de pagamento confuso;
  • Bugs em geral;

Dentre outros. Evite erros na Black Friday e procure bons profissionais para validar seu site!

O site é a sua loja, e portanto precisa estar impecável. Se quiser ter certeza de que tudo está de acordo com o que você vai precisar e evitar que os erros na Black Friday tirem seu lucro por causa de um site lento, vem conversar com a OpenK sobre o que é melhor pro seu negócio!

SEO para e-commerce

SEO para e-commerce: como otimizar seus resultados no Google?

A internet é uma ferramenta ótima para negócios, mas muitas vezes pode ser complicado se colocar em evidência. Tanta informação disponível torna difícil que o seu negócio atinja posições de destaque sem um “empurrãozinho” a mais. O SEO para e-commerce é a resposta que você estava procurando para ter mais destaque online.

É como o posicionamento da loja física em relação ao fluxo de pessoas: para que as pessoas entrem na loja, você precisa primeiro estar na avenida principal, não é? Conseguir um bom posicionamento SEO para e-commerce é garantir maiores vendas para o seu negócio.

Quer entender um pouco mais sobre essa ferramenta? Então vamos começar!

Computador com o google aberto: usar bem o SEO para e-commerce é essencial para conquistar clientes.

O que é o SEO para e-commerce

A sigla SEO vem do inglês Search Engine Optimization, que quer dizer Otimização para Ferramentas de Busca. A ideia por trás do termo é definir um conjunto de técnicas e práticas que ajudam uma determinada página a web a aparecer em primeiro lugar nos sistemas de busca, se possível, ou pelo menos na primeira página do Google.

Se você está começando um negócio ou trazendo sua loja física para vender online, o SEO para e-commerce é a melhor forma de conquistar um fluxo de clientes. Sabe por quê? Bem, o Google é a avenida principal que citamos logo ali em cima. O SEO é o que vai te colocar nela.

A principal forma de trabalhar o posicionamento de uma página do seu site nos mecanismos de busca é através de palavras-chave. Elas são os termos relacionados às pesquisas mais realizadas, basicamente a maneira que as pessoas usam para buscar alguma coisa no Google.

O que determina qual posicionamento cada postagem vai ter em uma procura é um sistema automatizado. As ferramentas de busca usam “robôs”, que são na verdade programas de computador que vasculham a internet à procura de conexões entre o conteúdo do seu site – textos institucionais, descrições de produtos e o código – e os termos de busca.

Ao usar o SEO para e-commerce, colocamos a palavra-chave em locais estratégicos da página, como título, subtítulos e na meta descrição do site. Assim, os robôs compreendem que a palavra-chave usada na busca está ligada ao texto.

Como aplicar o SEO no seu e-commerce

Para usar o SEO para e-commerce, normalmente o principal caminho é adotar uma política de inclusão das palavras chave sempre que possível. Isso na estrutura do seu site, nas categorias, no código por trás e onde mais for possível.

Ter um blog ou portal sobre assuntos relacionados ao que se vende também ajuda bastante, pois indexa páginas do seu domínio e aumenta o rankeamento do site inteiro.

Indexação é a classificação do seu site pelo mecanismo de busca, ou seja, o lugar que ele ocupa na página de resultados. O melhor é sempre estar na primeira colocação, mas estar na primeira página já é uma vitória.

Página mostrando resultado de visualizações.

Entendendo a palavra chave

Para começar a entender como implementar essa ferramenta, você precisa saber que o SEO para e-commerce só vai funcionar se você escolher uma boa palavra-chave. Analise os concorrentes e o público: tente entender o que é mais pesquisado e quem está melhor posicionado para ter uma ideia do que fazer.

A partir dessa pesquisa você entende o que faz sentido para o seu negócio trabalhar em gerenciamento de palavras chave. Para se aproveitar melhor do SEO para e-commerce, você precisa encontrar aquelas que tenham sinergia com as suas vendas. Por exemplo: se você vende filtros de motor, maximize a página para pesquisas sobre óleo lubrificante.

Outra coisa importante é ter a certeza de que seu site está funcionando corretamente. Para isso, existem diversas ferramentas que você pode usar. Uma das melhores é o SEO Meta in 1 Click, uma extensão do Google Chrome que ajuda a ver os dados da sua página que são relevantes para o SEO.

Tão importante quanto é o Check My Links, uma extensão que rastreia links quebrados. Um link quebrado é aquele que quando você clica não chega a lugar nenhum por um erro de digitação ou por motivos externos, como a página ter saído do ar.

Se o robô do mecanismo de busca encontrar defeitos, ele vai derrubar a classificação do SEO para e-commerce e talvez seu site saia da primeira página.

A melhor ferramenta para escanear o seu site e encontrar os erros é o Screaming Frog, que procura não apenas problemas nos links, mas em tudo que pode comprometer a sua classificação SEO para e-commerce.

Dessas três ferramentas, apenas o Screaming Frog, que oferece mais funcionalidades, é pago. Todas as outras são gratuitas!

Como aplicar o SEO na sua página

Ao se decidir por uma palavra-chave, é preciso usá-la de forma otimizada. Isso significa aplicá-la no máximo de locais que podem influenciar o SEO para e-commerce. A lista desses locais é a seguinte:

  • Título da página;
  • Cabeçalho;
  • Subtítulos;
  • Corpo de texto;
  • Descrição dos produtos;
  • Títulos das imagens;
  • Texto alternativo da imagem;
  • Meta descrição.

Se conseguir usar em todos os pontos citados acima, você está no caminho certo! Existem mais técnicas, mas começar com essas já te diferencia e muito da maioria dos e-commerces pequenos e médios pela internet.

O título da página, por exemplo, deve estar em H1, o que é essencial para fazer funcionar o SEO para e-commerce. Sem isso, nada mais adianta. O Google começa a ler a página pelo seu título, buscando especificamente o código <h1>, ou header 1. Se ele não estiver lá com uma palavra chave bem definida, suas chances de indexar o site caem bastante.

A densidade da palavra-chave com relação ao total de texto deve estar entre 1 e 2% para que o robô compreenda sua importância para a página. Só tome cuidado para não repeti-la demais nem usá-la fora do contexto: isso normalmente imputa em penalizações pela ferramenta de busca.

Tente usar a palavra chave em pelo menos um H2, nas descrições e textos alternativos das imagens e na descrição da página. Isso aumenta a sua relevância e faz a indexação ficar mais simples.

Celular fazendo pesquisa no google: a responsividade é importante para classificar o SEO para e-commerce.

Velocidade da página e o SEO para e-commerce

Da mesma forma que um site com problemas cai nas classificações, um site que tem maior velocidade para carregar sobe. Os mecanismos de busca como o Google dão prioridade a páginas que podem ser acessadas facilmente por celular e computador sem demora.

Cheque se o seu site está carregando rapidamente usando o Chek My Site, uma ferramenta do próprio Google.

Uma ótima forma de indexar bem seu negócio no Google é tendo um bom desenvolvedor trabalhando no seu site para garantir que ele não vai apresentar erros. Se você está começando ou migrando seu negócio para a internet, dê uma olhada nos serviços que a OpenK tem para te ajudar!

promoção no e-commerce: manequim vestido na vetrine indicando promoção

Qual é o segredo de fazer promoção no e-commerce?

A promoção no e-commerce são ótimas para movimentar suas vendas e trazer cada vez mais clientes para a sua loja virtual. Elas atuam em todas as frentes: você capta clientes novos e ainda consegue agradar os recorrentes. E o melhor é que, se elas forem frequentes, esses novos ainda tem grandes possibilidades de se fidelizarem.

Não é só uma situação ganha-ganha, é praticamente uma situação ganha-ganha-ganha. Fazer uma boa promoção no e-commerce faz seu público se interessar pela sua loja, e com isso você acaba lucrando mais e tendo maior visibilidade.

Mas como trabalhar bem a promoção no e-commerce? Há alguma técnica? Onde divulgar? Nós debatemos essas questões durante esse artigo. Vamos ver?

O texto é a unidade básica da promoção, e faz toda a diferença

A promoção no e-commerce tem como principal função aumentar as vendas, não é? Talvez. Essa concepção é bastante limitada, pois como estávamos dizendo, há muito a ganhar com uma ação de vendas.

Vamos supor que você está tentando captar clientes que nunca viram a sua loja na vida. Com um trabalho de marketing, você cria campanhas e anúncios patrocinados na primeira página do Google. Tudo pronto para vender, não é? Mas com uma única frase, você pode transformar o cliente novo em cliente fiel.

promoção no e-commerce: anotações na agenda de crescimento de vendas

Veja a diferença: “Todo o estoque com 50% de desconto!” versus “Promoção do mês: todo o estoque com 50% de desconto!”. Conseguiu perceber a atratividade da segunda frase? Na primeira, o cliente entende que está acontecendo uma promoção no e-commerce, mas na segunda ele percebe que todo mês tem uma promoção, e que nesse ela é especialmente vantajosa.

A diferença entre a promoção no e-commerce que converte e a que converte e fideliza está principalmente no texto e no seu conceito. Se ela se repete, os clientes se interessam pelo site, não só pela promoção. Se ela acontece uma vez a cada seis meses, fica mais difícil criar uma base sólida de clientes fidelizados.

Como criar uma promoção no e-commerce?

Primeiramente, há o conceito. A promoção está relacionada ao que? Há alguma data próxima que costuma movimentar os clientes? O segundo semestre de 2018 está avançando a passos largos, e ele oferece um sem número de oportunidades. A Black Friday está chegando, o Natal também, todas essas datas são ótimas para “emprestar” o conceito à sua promoção no e-commerce.

promoção no e-commerce: manequim vestido na vetrine indicando promoção

Depois de estabelecer o seu conceito, já se torna necessário fazer um plano de ação que envolva o seu marketing. A promoção no e-commerce não é um trabalho isolado, sendo que campanhas de divulgação devem acompanhá-las. Normalmente utilizamos:

Dentre outros recursos mais voltados para a sua realidade.

Criar uma campanha é o básico para você divulgar sua promoção. Como todo esforço em marketing, deve haver uma padronização no tom de voz e nas imagens, garantindo que a promoção no e-commerce seja percebida como atrativa para o seu público alvo. Com isso feito, o terceiro passo é escolher o produto e definir sua margem de lucro.

O produto certo na hora certa

O produto a ser escolhido para a promoção no e-commerce faz toda a diferença para o sucesso da sua campanha. Ele é o carro chefe, sua maior justificativa, e portanto deve ser muito bem escolhido.

promoção no e-commerce: várias mochilas de cores diferentes para venda no e-commerce

Mas como saber qual produto é o ideal? Bem, comece com as vendas. Quais são os produtos mais vendidos no site? Só tome cuidado para não escolher errado, elegendo produtos que tiveram um pico de procura em determinado período. O melhor é escolher os que têm um volume consistente de vendas nos últimos meses.

Também é importante considerar sua margem de lucro para que a promoção não dê mais gastos do que lucros. Para isso, antes de soltar a promoção e na hora de escolher o produto, entre em contato com o fornecedor e peça um desconto a mais. Se você comprar em quantidade (promoção + abastecimento normal) com certeza você consegue algum abatimento no valor.

Mas também há outras formas de fazer promoção no e-commerce que não envolve o próprio produto. Às vezes o frete grátis é uma ótima ideia, especialmente se você já trabalha com o dropshipping ou o seu modelo similar, o crossdocking. Se não, vale a pena avaliar o impacto da promoção e trabalhar alguma parceria com a sua transportadora!

Esses são os básicos sobre como fazer promoção no e-commerce. Para ter sucesso nas suas campanhas, seguir essas dicas e aplicá-las para a realidade do seu negócio é fundamental.

Mas já que estamos um pouco gerais, podemos começar aprofundando com uma ferramenta importantíssima para as promoções no e-commerce: o e-mail marketing. Vamos continuar essa conversa!

E-mail marketing no e-commerce: envelope branco na palma da mão.

E-mail marketing no e-commerce e o aumento das vendas. Qual a relação?

Trabalhar o e-mail marketing no e-commerce é uma das formas mais empregadas hoje em dia para impulsionar as vendas e fazer um bom trabalho de marketing de relacionamento. Surgindo como uma evolução do marketing por mala direta, que era bem comum nas décadas passadas, o e-mail é uma ferramenta poderosíssima, mas só para quem a emprega bem.

Usar o e-mail marketing no e-commerce já não é mais um diferencial. Na verdade, esse serviço já é básico, sendo que se você não o aplica para impulsionar suas vendas e seu relacionamento com o cliente, precisa começar agora mesmo.

Mas como? Como fazer um bom e-mail marketing e como dispará-lo? É isso que você descobre neste artigo. Vamos com a gente?

Pra que serve o e-mail marketing no e-commerce?

O e-mail marketing no e-commerce pode ter várias finalidades dependendo do contexto, mas a sua função principal é só uma: a comunicação com o seu público. Eles podem ser clientes em potencial ou já convertidos, tudo vai depender de quem você está procurando atingir.

Sendo uma ferramenta de comunicação com o público, as possibilidades são muitas. O que normalmente é feito, porém, é a busca pela captação de novas vendas e o incentivo da recompra.

Esse último é justamente o marketing de relacionamento. Enviando e-mails periódicos com atualizações sobre o site, novas coleções e produtos relacionados, você tem mais chances de fazer o cliente que já comprou realizar uma nova compra.

E-mail marketing no e-commerce: envelope de papel branco em parede azul

Para captar novas vendas, a linguagem dos e-mails é bem diferente. Aqui se oferecem ofertas e condições imperdíveis, como o frete grátis, descontos por todo o site, etc.

Então é essa a finalidade do e-mail marketing no e-commerce: captar e converter. A linguagem, porém, merece um tópico só dela, já que é o principal fator de sucesso de uma campanha de e-mails.

Como elaborar um bom e-mail marketing?

A forma de abordagem no e-mail marketing faz toda a diferença nos seus resultados. Cada segmento tem uma abordagem diretamente relacionada com o público alvo, e a escolha de palavras e expressões deve refletir esse ideal primariamente.

A estrutura de um e-mail marketing também está relacionada com o seu objetivo, mas ela normalmente se apresenta como blocos de texto, imagens e botões. Se você usa mais imagens do que texto, porém, corre o risco de cair na caixa de promoções ou até mesmo no spam do sistema de e-mail.

E-mail marketing no e-commerce: homem olhando no tablet e tomando café

O ideal é, se usar imagens, trabalhá-las dentro do e-mail como um código HTML. Assim, o navegador entende que você não está enviando imagens genéricas ou publicidade, mas sim conteúdo relevante e personalizado para cada pessoa.

Os botões são a atração principal ao elaborar um e-mail marketing no e-commerce. Comumente tidos como calls to action, ou chamadas para a ação, são eles que guiam o leitor a realizar algo. Os botões no seu e-mail, então, precisam estar bem visíveis e em posição de destaque.

Nossa dica é usar mais texto do que imagem. Assim, o provedor de e-mails entende que você está só enviando uma mensagem, e você tem mais chances de parar na caixa de entrada do destinatário ao invés da caixa promoções. Se você consegue o tão sonhado lugar na caixa principal, sua taxa de abertura dos e-mails e de cliques na oferta aumentam muito!

Como disparar o e-mail marketing?

O e-mail marketing no e-commerce passa por três etapas: definição de objetivo, redação do conteúdo e, por fim, o seu disparo. É simplesmente inviável dispará-lo um a um ou pela própria plataforma do e-mail, portanto o que recomendamos – e o que é usual hoje em dia – é o uso de sistemas de automação. Veja alguns:

  • RD Station: além de disparar os e-mails, também cria fluxos de nutrição de leads, posta em redes sociais e oferece inúmeras opções de marketing digital. É a plataforma que mais cresce hoje em dia.
  • Mail Chimp: Também uma ótima opção, o Mail Chimp te permite disparar e mensurar os resultados do seu e-mail.
  • Lead Lovers: Oferece mais do que só o disparo de e-mails, como a criação de landing pages e o acompanhamento de métricas. Também bem próximo ao RD Station.

E-mail marketing no e-commerce: funcionários analisando lista em computador

Ao mesmo tempo, a desenvolvedora certa consegue integrar o seu CRM com o disparo de e-mails, utilizando a mesma API e até a mesma interface, dependendo da situação. O que você vai precisar, na verdade, são três pontos fundamentais:

  • Disparar os e-mails para toda a sua base;
  • Saber quantas pessoas abriram seu e-mail e clicaram no link;
  • Saber quantos e-mails não foram entregues por informações erradas.

De posse dessas informações, você já consegue estruturar qualquer tipo de campanha. Se torna possível avaliar conteúdos e fazer alterações com as estatísticas de recebimento, assim como fica muito mais fácil chegar na caixa de entrada dos seus clientes se o disparo foi feito por uma boa ferramenta.

O e-mail marketing no e-commerce é fundamental para trazer mais vendas para o seu negócio, tanto novas quanto recorrentes. A linguagem, o objetivo da campanha e o seu disparo, informações tão básicas, são as que devem sempre guiar os seus esforços.

Gostou do artigo? Mas espera que temos muito mais sobre marketing no blog da OpenK. Vamos falar sobre as redes sociais?